Pároco

Pe. Paulo

fotoPadre Paulo Henriques Barreto nasceu em Morro do Coco, aos 3 dias do mês de junho do ano de 1970.O primeiro de sete filhos de dona Brasilina da Conceição Leandro e Sr. José Catarino Barreto, sempre pôde contar com a proteção de toda a família ,pois era também o primeiro neto e sobrinho. Por morar próximo à igreja católica, construiu amizade com os padres e demais dirigentes de sua paróquia de origem, o que fez com que crescesse nos umbrais da casa do Senhor.Quando criança, foi coroinha até aos 14 anos e, depois, catequista e integrante do grupo de adolescente chamado Tuac. Mais tarde, integrou o grupo jovem Judac. Tudo isso em Morro do Coco, onde também começou a cantar e fortalecer a sua vida religiosa e social. Com a morte do pai, trabalhou em vários lugares simples e difíceis sem perder seu ideal de fé, nem mesmo quando trabalhava à noite e estudava de dia. Até que, aos 19 anos, entrou para o Seminário Diocesano Menor de Maria Imaculada, em Campos, onde morou por um ano no propedêutico desta instituição.

Terminado o período, foi para o Seminário Arquidiocesano de São José, no Rio de Janeiro, no qual, durante 7 anos, estudou filosofia e teologia, respectivamente. Concluído os estudos, regressou a Campos e foi ordenado diácono no dia 10 de agosto de 1996 e sacerdote no dia 28 de junho de 1997, em cerimônia celebrada pelo então bispo diocesano Dom Roberto Gomes Guimarães, muito digno bispo de Campos. Imediatamente, foi enviado para sua primeira missão como pároco em Santa Clara de Porciúncula , onde ficou até 1999. Assumiu, em fevereiro de 1999, a vice-reitoria do Seminário Diocesano e a Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, no Parque Leopoldina, em Campos. No ano de 2004, foi transferido para a Paróquia de Santo Antônio, no Jardim Carioca.Concomitantemente a esses ofícios, foi responsável pela Pastoral Vocacional Diocesana e diretor espiritual da Renovação Carismática Católica – Regional Norte. De temperamento alegre, sempre motivou a vida dos jovens e mostrou a face de Cristo de uma forma radical e alegre. Seu ministério tem uma tônica muito forte no trabalho com jovens e no aconselhamento de namorados e casais.

O espírito missionário sempre esteve e estará presente na vida deste sacerdote , que tem o que o padre Zezinho chama de paz inquieta. O lema sacerdotal já nos diz um pouco desta vontade de acertar e ser fiel: “JUROU O SENHOR E NÃO VOLTARÁ ATRÁS, TU ÉS SACERDOTE PARA SEMPRE”. Sentimos que o espírito missionário sempre o acompanhou como dom da palavra e um carisma especial para lidar com os jovens, sendo um instrumento de benção na Diocese de Campos. A Comunidade Católica Missão Malaquias tem o seu jeito de ser impresso nela: alegria no Senhor e radicalidade no seguimento de Jesus.

Deus lhe abençoe,
Padre Paulo Henriques